De 2017 para 2018. Crise?

Pra quem trabalhou muito, o ano 2017 passou rápido demais. No mercado venda consignada e porta a porta, na nossa perspectiva, de norte a sul do Brasil, vimos muitas empresas novas nascendo e muitas empresas quebrando.

Essa crise econômica fez todo mundo se mexer. Vimos empresas de outras áreas entrando na área de venda porta a porta, outras que já faziam venda porta a porta, também incrementaram a oferta de produtos, variando os tipos.

Não há sinais de que a venda porta a porta vá acabar por causa dos comércios eletrônicos. O que há na verdade é um grande número de comércio eletrônico quebrando também.

No entanto, algumas empresas que acompanhei e que declaram falência na venda porta a porta, em geral tinham o perfil de “empresas” de um homem só – quando o cara faz exatamente tudo sozinho –  ou de pessoas e de grupos que nunca tinham trabalhado com consignação antes. Outras empresas desistiram do negócio por não terem a rentabilidade desejada mas a maior parte das declarações que recebemos como desmotivação do negócio tem a ver com a dificuldade em reter vendedores e a constante situação de fraudes dos próprios funcionários. Fatal para os novos entrantes e um golpe no estômago de quem já está estabelecido no mercado.

A gente não fez um estudo muito detalhado sobre essas situações de roubos para apontar percentuais. Até porque essas situações são declaradas com magro embasamento a ponto de sequer sustentar uma denúncia mais séria. Mas acontecem sim. E é evidente que a falta de processo mais rígido e claro, que falta conhecimento e de apoio correto (desde funcionários a escritórios jurídicos, contábeis, etc) gere oportunidade de perda do negócio.  E essa oportunidade é aquela que ninguém quer!

Para 2018, não vou desejar sorte porque sorte porque sorte só serve para quem é despreparado. Pra ilustrar isso, olha o caso da Alice no país das maravilhas:

“O senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho que devo tomar para sair daqui?
Isso depende muito de para onde você quer ir, respondeu o Gato.
Não me importo muito para onde, retrucou Alice.
Então não importa o caminho que você escolha”, disse o Gato.
Contanto que dê em algum lugar, Alice completou.
Oh, você pode ter certeza que vai chegar se você caminhar bastante, disse o Gato.”

Siga em frente, prepare-se e defina onde quer chegar. Se não se imagina onde quer estar em 3 ou 5 anos, pelo menos tenha um objetivo para 2018. É impossível navegar nesse oceano de incerteza de sem um objetivo.

Janeiro é um ótimo mês para começar o exercício. Vamos em frente!

Mudança de nome

Olá amigos, tudo bem?
Encontramos no nome Revendus uma oportunidade para alinhar tudo que aprendemos sobre consignação de mercadorias para revendedoras e sacoleiras nos últimos 10 anos.

Porque escolhemos esse nome? “Revend” em muitas línguas siguinifca revender. “Us” em inglês significa “Nós”. E combinar Revend+Us nos contextualiza no universo da revenda, onde nós gerenciamos a revenda com vocês.

grande

Mas não é só mudança de nome. Nesse momento reconhecemos nosso estado de maturidade tanto sobre o gestão e operação da venda consignada quanto a qualidade dos sistemas que desenvolvemos. Revendus, para nós, expressa crescimento!

Obrigado 😉

 

Quer Mais Dicas e Artigos Grátis? Assine abaixo:

Varejo porta a porta na crise

post_crise

O que se vê por aí é um cenário caótico e reestruturador com empresas tradicionais tomando decisões desesperadas, fechando portas e mudando o seu rumo de atuação no mercado.

Quem vende eletrônicos e eletrodomésticos anda sentindo mais. A exemplo, no ano passado estava programado fechar 19 lojas do ponto frio e casas bahia, no entanto, foram fechados 28 lojas do Pontofrio e 3 das Casas Bahia. Além disso, as pessoas tem adotado planos de redução de despesas incluindo cortes em ações marketing, alugueis, logísticas e também de pessoal.

Ao mesmo tempo que o medo e ações desesperadas se espalham pelo país, empreendedores do comércio eletrônico tiveram faturamento de cerca R$ 41,3 bilhões só em 2015, considerando apenas uma pesquisa realizada pelo E-bit. Se o mundo das lojas enfrenta “terremotos”, os empreendedores com negócios na nuvem encontram oportunidades e lugar ao Sol com bons ventos. E não é só isso, o mundo do varejo porta-a-porta continua forte embora tenhamos registrado quedas de vendas em nossas próprias pesquisas. Ainda seguro, o varejo porta-a-porta tem atraído empreendedores de comércios tradicionais de shoppings centers para o mundo dos sacoleiros e sacoleiras. É o caso da empresa Marisa, que tinha presença física em shoppings, prédios próprios e loja online e que recentemente passou a recorrer ao varejo porta-a-porta para superar a crise.

O que observamos é que o varejo de eletrônicos anda sofrendo muito nessa crise, mas a indústria da moda continua firme no comércio eletrônico e no varejo porta-a-porta. As dificuldades existem mas há uma geração de empreendedores de punho firme distribuindo e vendendo.

E assim, esperamos que 2016 seja melhor pra todo mundo.

Referências

 

Quer Mais Dicas e Artigos Grátis? Assine abaixo:

Sua vida mais simples, sem erro de cálculos

Papel e digitação dá muita dor de cabeça e erro de cálculo

A utilização de fichas para anotar os pedidos das sacoleiras é muito utilizada. No entanto, para se manter organizado você é obrigado a passar tudo do papel para o computador.  Nós chamamos este trabalho de processo de digitação, ele é um processo muito comum e sujeito a erros.

No processo de digitação você tem perdas financeiras sérias, estima-se que 20% da sua cobrança é afetada por erros no processo de digitação.

É muito comum as pessoas erarem os cálculos e vira e mexe você é obrigado a entrar em contato com a revendedora para validar o que seu vendedor fez. Ou pior, surge o mal estar entre você e o vendedor.

O sistema de venda móvel para calcular corretamente e sem sujeiras

Para você evitar esses problemas, é importante adotar um sistema de venda móvel. Quando o vendedor tem apoio de um sistema para vender, a vida dele na casa mulher fica muito mais fácil. O sistema apoia ele a calcular as devoluções e o acerto saí sem dor de cabeça.

Todos felizes e organizados

Todo mundo fica feliz! Você se sentirá mais organizado e confiará mais no seu vendedor. Seu vendedor vai trabalhar melhor e não terá mais dor de cabeça quando for descarregar e carregar no depósito e por fim a sacoleira vai ficar mais feliz com vocês, sem o risco de chateação de validação de calculo.

 

Quer Mais Dicas e Artigos Grátis? Assine abaixo: